13/06/2018

[Livro] A Técnica de Aprender (2001)/ Amaury Pereira Muniz: Regras Gerais do Estudo



 Regras Gerais do Estudo


"As regras que se seguem completam o quanto foi dito e ajudam a melhorar o rendimento do estudo. Conheça-as e use-as com bom senso. 

1. Estude individualmente — salvo se tiver a certeza de que estudando com outros você aumenta a própria eficácia (discutindo pontos de dúvidas, por exemplo). 
2. Tenha ideia clara dos resultados que você deseja alcançar e afaste do seu pensamento tudo o que seja alheio ao seu estudo. 
3. Aprenda os conceitos, princípios e regras gerais antes e tentar aplicá-los. 


4. Destaque os aspectos importantes de sua tarefa, seja ela qual for, e considere-os de acordo com essa importância. 
5. Faça constantes revisões — aproveite tais oportunidades para eliminar os seus pontos fracos. 
6. Procure resolver as suas dificuldades sozinho, mas não deixe de pedir auxílio se perceber que ele é mesmo necessário. 
7. Distribua bem os seus esforços durante o estudo — estude por etapas a matéria muito vasta, importante ou difícil. Distribua as etapas por mais de um período de estudo. 
8. Aprenda a matéria estudada de modo poder reduzi-la a uma unidade.
9. Aplique o aprendido. Use-o sempre que lhe seja possível. 

Se você adotar as técnicas aqui expostas, em pouco tempo terá aprendido a aprender. Seu estudo renderá mais, terá maior eficácia. 

Mas as regras apresentadas não devem escravizá-lo. Você de verá dominá-las e aplicá-las como um senhor, usando-as em seu proveito. 

Usando-as com bom senso, que é mais do que o senso comum, pois é uma noção mista que se assemelha à intuição por sua re-lação com o real, seu método e seu aspecto criativo, mas se vincula com a inteligência pelos resultados palpáveis a que conduz.

Não se esqueça de que os bons resultados do seu estudo de-pendem de sua capacidade de concentrar-se. A concentração é um dos grandes segredos da superioridade intelectual. 

Concentrado, você estará desperto, ativo e consciente, pronto para compreender, aprender e pensar. Aí está a chave do sucesso. Use-a!"

Obs.: retiradas da página 41 e 42 do livro.

Post de 14/05/2017 atualizado em 06/18 

2 comentários:

  1. Esse tipo de estudo, isto é o estudo para o estudo, a técnica a forma certa de estudar melhor, é uma coisa maravilhosa. Principalmente hoje em dia que pesquisas em neurociência comprovam os benefícios de se estudar com método.

    Por outro lado o que eu vejo nas pessoas em geral é que elas ou ignoram completamente o tema ou... zombam dele. Pensam que estudar é só ler o texto, ou pior, estudar em grupo, ou... pior ainda estudar em tablets e internet.

    Eu era vendedor de livros. E quando tentava vender algum livro do William Douglas junto a um livro de Direito por exemplo. O futuro advogado, juiz clientes em geral, abriam um olhar estranho, como se eu estivesse tentando enganá-las. Como assim aprender a aprender!?

    Depois de eu colocar a minha esposição, alguns se motivavam a levar o livro, que na época era quase da mesma grossura de um Vade Mecum, e outros simplesmente desconversavam, sem se quer entrar no mérito da discussão.

    E olha que eu lidava com pessoal aqui de Curitiba, teoricamente uma capital deveria ser mais letrada que o interior, a loja ficava em um bairro nobre, portanto, eu não lidava com gente mais simples, era a elite. Acredite Scant. A elite brasileira, que só estuda em colégios particulares e tira as férias em Miami todo ano, faz parte da parcela mais estúpida e ignorante da sociedade. São burros e prepotentes. Tiram diplomas decorando tudo, possuem medo e horror ao estudo, e adoram saídas fáceis para coisas não tão fáceis assim, como estudar.

    Ainda bem que existe um seleto grupo de pessoas honestas com sigo mesmas e dispostas a encarar a dureza de passar em um concurso, gente de mente aberta e coerente. Gente que dá valor a livros como este que você nos prestigia no seu texto e outros que vieram depois.

    Quando um colégio, político ou "reformador" coloca o lápis a caneta o papel o livro e o professor de lado e dá ênfase a outras "ferramentas de ensino" como a solução da educação, geralmente coisas alheias ao verdadeiro aprendizado, como tablets, internet etc, que são "legais" e causam impacto nos jovens... eu tenho vontade de vomitar. No Brasil o básico perde para o acessório, e a calça fica de lado, a gente apenas veste o cinto e sai nu na rua esnobando a "solução".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ulisses,

      Comentário histórico!
      "No Brasil o básico perde para o acessório, e a calça fica de lado, a gente apenas veste o cinto e sai nu na rua esnobando a "solução"." infelizmente essa é visão adotada.

      Sempre adorei o livro do William Douglas, uma pena que as pessoas não valorizem uma obra tão útil.

      abç!

      Excluir

Você é livre para criticar este post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...